quinta-feira, 18 de julho de 2019

FGTS: Bolsonaro confirma liberação de saque de até 35% do saldo

 Foto: Alan Santos/PR

Nesta quarta-feira (17/7), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) confirmou que anunciará as regras para a liberação do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ainda nesta semana. Durante a passagem pela cúpula do Mercosul, na Argentina, ele afirmou que a medida "é uma pequena injeção na economia" e "é bem-vinda, porque a economia, segundo especialistas, já começa a dar sinais de recuperação".


O objetivo da ideia, que vem sendo estudada desde maio, é incentivar o consumo e estimular a economia. Espera-se uma injeção de R$ 42 milhões, com isso.

De acordo com o ministro Paulo Guedes, as regras para o saque ainda devem ser fechadas e anunciadas nos próximos dias. Contudo, já se sabe que a ideia não seria liberar 100% do saldo. Uma das regras em estudo, inclusive, é autorizar os saques com limites de acordo com o saldo do fundo, da seguinte forma:

Até R$ 5 mil - saque de 35%
Até R$ 10 mil - saque de 30%
Entre R$ 10 mil e R$ 50 mil - indefinido
Acima de R$ 50 mil - saque de 10%

GOVERNO TEMER

No governo Temer, em 2017, quase 26 milhões de trabalhadores fizeram o saque de aproximadamente R$ 44 bilhões de contas inativas do FGTS. Para Paulo Guedes, a medida foi bem-sucedida. 

A atual gestão também avalia positivamente a distribuição de metade do lucro do fundo no ano anterior para os trabalhadores com contas no FGTS, prevista em lei sancionada por Michel Temer em 2017.

No ano passado, a distribuição de resultados do FGTS de 2017 elevou a rentabilidade das contas do fundo de 3,8% ao ano (3% + TR) para 5,59% ao ano.