sábado, 15 de junho de 2019

Justiça marca júri popular de assassino de Mestre Moa

 

Foi marcado para o dia 11 de setembro deste ano o julgamento, por meio de júri popular, do barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana, de 36 anos, acusado de matar, a facadas, o capoeirista Moa do Katendê, mais conhecido como Mestre Moa. A data foi marcada pelo juiz Leonardo Augusto Leopoldino Santana, responsável por julgar o processo.

Paulo Sérgio virou réu após a Justiça da Bahia aceitar a denúncia do Ministério Público (MP-BA), no dia 22 de outubro de 2018. Ele é acusado de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. 


á por ferir o primo da vítima, Germino do Amor Divino Pereira, de 51 anos, que tentou defender o capoeirista das agressões, o barbeiro é acusado de tentativa de homicídio duplamente qualificado.

CRIME

O compositor, dançarino e capoeirista foi assassinado na madrugada do dia 8 de outubro de 2018, na Avenida Vasco da Gama, próximo ao Dique do Tororó. Uma guarnição da PM foi ao local e recebeu a denúncia de que o autor do crime teria fugido para um beco próximo. Lá os policiais encontraram um rastro de sangue até uma casa, onde prenderam o assassino escondido no banheiro.