quarta-feira, 1 de maio de 2019

Preso há mais de 10 anos, Alexandre Nardoni poderá deixar a prisão durante o dia


A juíza Sueli Zeraik, da 1.ª Vara de Execuções Penais de Taubaté, no interior de São Paulo, decidiu conceder o benefício da progreção penal para o regime semiaberto para advogado Alexandre Nardoni, condeado em 2010 pelo assassinato de sua filha, Isabella Nardoni.

Ele estava preso desde 2008, quando ocorreu o crime. A pena que Nardoni recebeu foi de 30 anos e dois meses de prisão. Ele ficou dois anos preso preventivamente antes de ser condenado pela Justiça. Com o benefício, Nardoni poderá deixar a prisão durante o dia para trabalhar ou estudar, mas deve retornar à cadeia durante a noite.


Nardoni e sua namorada, Anna Carolina Jatobá, foram acusados de jogar a menina do sexto andar do prédio onde o casal vivia, na Vila Guilherme, zona norte de São Paulo, em um caso que gerou forte repercussão.

O casal sempre negou a autoria do homicídio, argumentando que uma outra pessoa teria entrado no apartamento e cometido o crime. Anna Carolina já estava em regime semiaberto desde outubro de 2017.