quinta-feira, 28 de março de 2019

Com auxílio de Eva, Deisiane é levada para local seguro; agressor teria sido visto circulando pelo bairro

 Redação Jornal Camaçari 

A estudante Deisiane Souza Cerqueira, 18 anos, foi retirada da casa da avó após suspeita de que o agressor Marcos Alexandre teria sido visto circulando pelo bairro onde a mesma estava morando. 

De acordo com informações,  a também estudante Eva Luana, foi até a casa de Deisiane acompanhada de duas viaturas policiais para encaminhar a jovem para um local seguro.

Fique bem informado! Clique e siga-nos no Facebook e Instagram


Já o pai de Deisiane, o taxista Robson, que estava em casa quando a filha foi retirada do local, reprovou a atitude. Com a isso a advogada de Eva Luana, Maria Cristina Carneiro se pronunciou sobre a situação:

Deisiane é maior de idade e veio por conta própria. A jovem estava muito fragilizada. Precisava não só de atendimento médico, mas também sair daquela casa, pois havia o relato da mãe de que ela e a filha tinham sido agredidas pelo pai da jovem. Quando um policial perguntou se queria sair da casa, a jovem respondeu: ‘Pelo amor de Deus, me tire daqui.

Eva soube através da mãe de Deisiane que o acusado das agressões estava rondando o bairro. Então, Eva foi lá oferecer ajuda. Foi com a polícia porque o local é perigoso. Chegando na casa, Eva encontrou a jovem expelindo sangue por conta da reação das medicações que vinha tomando para tratar dos coágulos internos fruto da agressão. Então, ela foi levada de imediato para uma unidade médica e posteriormente para o Cras (Centro de Referência de Assistência Social) por vontade própria”, disse a advogada.