terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Homem que espancou paisagista agrediu irmão com deficiência física


A Polícia Civil descobriu que Vinicius Batista Serra, 27 anos, acusado de ter espancado a paisagista Elaine Perez Caparros, 55 anos, no apartamento dela, na Barra da Tijuca, no último fim de semana por 4 horas, tem um registro de agressão contra o próprio irmão, que é deficiente físico.

O registro foi feito pelo próprio pai do agressor, no dia 8 de fevereiro de 2016. O pai contou à polícia que naquela madrugada, por volta das 2h30, acordou com gritos vindos do quarto dos filhos. Ao abrir a porta, encontrou Vinicius desferindo golpes de jiu-jitsu contra o irmão. Ao tentar apartar, o pai também foi agredido com um soco no rosto, desferido por Vinicius. Ontem à tarde, a Justiça decretou a prisão preventiva dele.

O motivo da agressão, contado pelo pai na polícia, foi o sumiço de R$ 1,2 mil que teriam desaparecido do quarto e o agressor acusou o irmão. O dinheiro estava numa caixa que a mãe tinha retirado do quarto e que depois apareceu. O caso não prosseguiu, porque o pai, tempos depois, retirou a queixa contra o filho na Justiça.

A campeã de jiu-jitsu Kyra Gracie se manifestou nas redes sociais contra a agressão sofrida pela ex-cunhada Elaine, mãe de seu sobrinho, Rayron Gracie, lutador de artes marciais mista (MMA) que mora nos Estados Unidos e que está vindo para o Brasil para acompanhar a mãe. Elaine foi casada com Ryan Gracie, já falecido, tio de Kyra. O agressor Vinicius Batista Serra, 27 anos, foi preso quando tentava deixar o condomínio da vítima, na Barra da Tijuca. Ele estava com a camisa manchada de sangue.

Kyra desabafou sobre os golpes desferidos contra Elaine. O espancamento durou cerca de 4 horas e só terminou quando um vizinho ligou para o zelador, narrando que a moradora estava gritando por socorro e ele tomasse uma providência. “Com uma dor no coração venho falar com vocês sobre esse episódio de tentativa de homicídio. A gente nunca acha que pode chegar tão perto de nós. É uma sensação horrível, de aperto no peito, mãos atadas”, escreveu a lutadora.


Vinicius Batista Serra é estudante de Direito, mora no Leme, bairro da zona sul carioca. É faixa roxa de jiu-jitsu. “Ele agrediu brutalmente a mãe do meu sobrinho de maneira premeditada e tentou o feminicídio. Um monstro! Que a justiça seja feita e a pena para esse crime tão grotesco seja dura! A sociedade e a justiça não podem mais permitir que psicopatas como esse permaneçam impunes e em convívio com a sociedade”, acresecntou Kyra.

Internação
O gerente de Comunicação e Marketing da Casa de Portugal, Luciano Fuzer, onde Elaine está internada, disse que a vítima deixou o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) e foi para um quarto. “Ela está com o rosto ainda muito inchado. Está falando e reagindo bem. É muito forte. No momento não há indicação cirúrgica. Mais para frente ela será submetida a uma cirurgia reparadora, no campo da estética”.

Elaine sofreu fratura do nariz, nos ossos perto dos olhos e levou quase 40 pontos dentro da boca, além de ter perdido um dente da frente. A tomografia na qual foi submetida não apontou danos neurológicos.

Primeiro encontro
A empresária contou ao irmão, Rogério Perez Caparroz, que conheceu Vinícius em uma rede social e vinha conversando com ele há oito meses. No último sábado (16/2), resolveram se encontrar pela primeira vez. Como foi ficando tarde, Vinícius pediu para dormir no apartamento da empresária.

De madrugada, Elaine acordou sendo agredida violentamente e a sessão de tortura durou cerca de 4 horas, ainda segundo o relato dado pelo irmão da vítima. À polícia, o agressor disse que tomou vinho e acordou de madrugada em surto. O caso está sendo investigado.

Informações da Agência Brasil