sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Dia da Visibilidade Trans é comemorado em Camaçari


O Dia Nacional da Visibilidade Trans – celebrado em 29 de janeiro – foi comemorado de forma significativa em Camaçari. A Prefeitura, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), promoveu, na tarde desta quarta-feira (30/1), um encontro aberto ao público no auditório da Secretaria de Governo (Segov). Realizado pela Coordenadoria de Igualdade de Direitos e Combate à Discriminação, a ação teve como objetivo reconhecer e dar apoio institucional à luta e resistência, que são diárias, de travestis e transexuais do município.

O encontro foi marcado pela palestra “Transexuais e o direito ao acesso ao mercado de trabalho”, proferida por Vida Bruno, coordenador de Políticas para a Cidadania LGBTT da Secretária Municipal de Reparação (Semur) da Prefeitura de Salvador. Na oportunidade, o palestrante relatou experiências exitosas de implantação de políticas públicas promovidas em Salvador e que podem ser inseridas em Camaçari. Vida Bruno parabenizou a Prefeitura por realizar eventos como esse. “Sabemos que ainda falta muito para igualar os direitos. Mas precisamos celebrar o orgulho somado à luta pela dignidade e cidadania das pessoas trans”, destacou.

A iniciativa contou ainda com abertura de show temático, além da roda de conversa “Desafio da comunidade trans em nossa sociedade”, que foi seguida de debate. Durante o encontro, foi discutida, ainda, a busca do espaço e dos direitos trans; a discriminação da comunidade trans; a necessidade de combater à LGBTfobia, em resposta ao crescimento da violência às pessoas da comunidade; as mudanças significativas nos últimos tempos, como a questão na área da saúde e a desburocratização do uso do nome civil em cartório; o preconceito institucional; dentre outros temas.

O evento contou com a presença de pessoas importantes e militantes do movimento LGBTT de Camaçari, a exemplo de Joniel Rios, gerente da pasta LGBTT da Sedes; Nunyara Teles, mulher negra trans e candomblecista; Louro Brasil, presidente do Organização Vivendo com a Diversidade; Paulo Costa, presidente do Conselho Municipal de Saúde; Tarcilla Cavalcante, primeira trans concursada da Prefeitura de Camaçari e militante do movimento LGBT+Q; e Karina Saldanha, militante do movimento LGBTT de Camaçari.

Ainda estiveram presentes o secretário de Relações Institucionais, José Matos; a Ouvidora Municipal, Ilay Ellery; a coordenadora de Igualdade de Direitos e Combate à Discriminação, Riviane Valongo; dentre outros representantes da Sedes.

O porquê do Dia da Visibilidade Trans ser tão marcante      

No dia 29 de janeiro de 2004, mulheres transexuais, homens trans e travestis foram a Brasília lançar a campanha “Travesti e Respeito” para promover a cidadania e o respeito entre as pessoas e que mostrasse a relevância de suas ações no Congresso Nacional.

Esse foi o primeiro ato nacional organizado pelas próprias trans e isso repercutiu muito, de maneira que não só a data é lembrada e celebrada, como diversas manifestações e passeatas aconteceram ano após ano para reafirmar a importância da vida dos travestis e transexuais.