Com informações do BNews 

Foto: Reprodução/SVM


Das 14 vítimas do tiroteio entre policiais e criminosos durante uma tentativa de assalto a dois bancos na cidade de Milagres, interior do Ceará, seis eram reféns e outras oito são suspeitos de participação da quadrilha que tentou roubar as agências, conforme confirmado pela Secretaria da Segurança Pública do Ceará. A identificação de oito delas foram confirmadas. Três criminosos foram presos.

A tentativa de roubo aconteceu na madrugada desta sexta-feira (7), no Centro do município. De acordo com a Secretaria de Segurança, segundo o G1, durante a tentativa de furto cinco criminosos foram baleados nas proximidades das agências e morreram.

Outros dois homens foram atingidos por disparos de arma de fogo e foram encaminhados a unidades de saúde da região, mas não resistiram aos ferimentos e morreram no hospital. Um oitavo suspeito foi localizado no município de Barro, no interior do Ceará, onde entrou em confronto com policiais militares, e também faleceu.

A quadrilha levou seis pessoas como reféns, de duas famílias, até o centro de Milagres, onde ficam as agências do Banco do Brasil e Bradesco. Durante o confronto policial, os seis reféns foram baleados e morreram. Destas seis, cinco são os membros de uma família de Serra Talhada (PE) e um de uma família natural de Brejo Santo. Os corpos das cinco pessoas estão sendo sepultados em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco.

De acordo com familiares, João Batista e o filho Vinícius de Souza tinham ido a Juazeiro do Norte, no Ceará, por volta 21h30, buscar os três parentes que estavam vindo de São Paulo para passar os festejos de fim de ano em Pernambuco. O voo deles chegou na cidade às 23h.

Quando o empresário voltava para Serra Talhada passou pelo local onde estava acontecendo a tentativa de assalto. Os criminosos tomaram o carro e fizeram o empresário, o adolescente e as três pessoas vindas de São Paulo de reféns, conforme informaram os familiares.

Ação da polícia - De acordo com a Secretaria da Segurança, a quadrilha já vinha sendo investigada pelas Polícias Civis de Sergipe, Bahia, Alagoas.

No Ceará, o grupo criminoso foi monitorado pela Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública, que acionou composições do Batalhão de Polícia Choque da Polícia Militar para a região onde os assaltantes planejavam o ataque.

As investigações compartilhadas pelos quatro estados apontaram que o grupo criminoso preparava um ataque a agências bancárias localizadas nos municípios de Milagres ou Missão Velha, ambas no Cariri.

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou que os policiais estavam cientes de que o bando preparava o ataque e conseguiu evitar o crime: "O fato é que estavam preparados para assaltar dois bancos e não conseguiram assaltar nenhum".

Os reféns mortos são:

João Batista Campos Magalhães (49), natural de Serra Talhada (PE);
Vinícius de Souza Magalhães (14), natural de São Paulo (SP); filho de João Batista;
Cícero Tenório dos Santos, 60 anos, natural de Maceió (AL) ;
Claudineide Campos de Souza, 41 anos, natural de São José do Belomonte (PE) - mulher de Cícero Tenório;
Gustavo Tenório dos Santos, 13 anos, natural São Paulo (SP), filho de Claudineide e Cìcero;
Francisca Edneide da Cruz Santos (49), natural de Brejo Santo (CE).

Os suspeitos mortos são:

Mackson Junior Serafim da Silva, 26 anos, natural de Capela (SE),
Lucas Torquato Loiola Reis, 18 anos, natural de Delmiro Gouveia (AL)