O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), intimou o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) a esclarecer os gastos de sua campanha eleitoral. Barroso deu três dias para o futuro presidente.

Segundo o magistrado, há 23 “inconstâncias” na prestação de contas. A informação é da GloboNews. A área técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu a análise preliminar da prestação de contas da campanha de Bolsonaro e apontou 17 indícios de irregularidade na documentação entregue pela equipe do ex-capitão.

Entre os problemas estão o descumprimento de prazos para informe à Justiça Eleitoral de receitas e gastos, inconsistências entre dados informados pela campanha e aqueles registrados em órgãos oficiais, além do recebimento de doações de fontes vedadas.