Foto: Tiago Pacheco/PMC

As mudanças que estão sendo realizadas desde o dia 20 de outubro no trânsito e transporte da cidade ainda estão passando por ajustes. Neste intuito, algumas alternativas foram estabelecidas para amenizar possíveis transtornos quem trafega pelas vias modificadas, como:

- Mudança no tempo semafórico no cruzamento da Rua Delegado Clayton Leão com a Av. Deputado Luís Eduardo Magalhães;

 - Mudanças no tempo semafórico no cruzamento da Rua do Contorno do Centro Administrativo com a Av. Francisco Drumond;

- Sinalização vertical para melhor indicar as alterações no trânsito;

- Instalação de sinalização vertical com placas de orientação.

Já as mudanças no sistema de transporte foram:


- O itinerário TIR – HGC – LIMPEC – PARQUE DAS PALMEIRAS – POLOPLAST – TIR, ao sair do TIR deixa de passar pelo centro da cidade, pegando a Rua Delegado Clayton Leão, cruzando com a Av. Deputado Luís Eduardo Magalhães e em seguida fazendo o cruzamento na Rua Francisco Drumond, no intuito de reduzir o tempo em 20 minutos;

- Foram restabelecidos todos os horários, que foram suprimidos pela VCI, dos itinerários dos bairros Lama Preta e Burissatuba, pela manhã e noite;

- Foi determinado pela STT, que a Cooastac e VCI operem apenas com veículos de grande porte em itinerários com altas demandas, ou seja, está proibida a circulação de ônibus de pequeno porte (micro-ônibus) em horários de pico em itinerários, como por exemplo, Parque Verde – Gleba E & C, Gleba E – Via PHOC, Verde Ville – Lucaia, que possuem alta demanda.

Essas medidas foram tomadas, mas ainda existem alguns ajustem a serem realizados, para um funcionamento melhor.

Vale ressaltar também que o congestionamento ocorrido ontem na passagem de nível da Rua dos 46 com a Avenida Conexão, foi devido a um acidente com um ônibus escolar e uma moto, não pelas mudanças viárias.

Alguns problemas existentes no transporte público não são devido às mudanças, e sim a práticas antigas realizadas pelos operadores do sistema, que estão sendo constantemente fiscalizadas e corrigidas.

Pedimos a colaboração da população para que formalize as reclamações através da Ouvidoria para serem tomadas as devidas providências. O telefone é o 3622-7788.