Morre um dos fundadores do Olodum, o babalorixá Martins Lopes



Um dos fundadores do Olodum, o homem que cedeu sua casa para que o grupo realizasse as primeiras reuniões e ensaios, morreu nesta quarta-feira (10). Martins Lopes, 88 anos, deu entrada em um hospital da capital baiana na última terça (9) com infecção urinária e acabou morrendo devido a um quadro de insuficiência renal. O enterro acontecerá às 15h desta quinta-feira (11), no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas.

O presidente do Olodum, João Jorge Santos Rodrigues ainda lembra que ele era conselheiro do Olodum desde 1988, o que dá um total de 30 anos. “Ele saiu em todos os carnavais até agora. Um príncipe que viveu entre nós”, diz. Ele, que conhece Martins desde que era pequeno, descreve a personalidade do babalorixá como “muito alegre, festeiro e cheio de casos para contar”.

“Estamos muito tristes e abalados. Vamos daqui a pouco nos despedir e prestar uma homenagem de despedida. Vamos levar aquilo que ele mais gostava que era a música, o Carnaval e o Olodum”, afirmou João Jorge Rodrigues.

Martins não era casado e nem tinha filhos. Morava sozinho acompanhado da comunidade do Centro Histórico.

O presidente do Olodum o qualifica como a pessoa mais popular do bairro nos últimos 30 anos. Sua importância era tamanha que segundo João Jorge, ‘do mais simples fã do Olodum até as autoridades, todos faziam questão de tirar foto com ele e beijar sua mão’. “Foram duas mortes brutais para a cultura: a de mestre Moa e agora a de Martins” finaliza.

Com informações do Correio