Mestre de capoeira é morto com 12 facadas após dizer que votou no PT, em Salvador



Um homem foi morto com 12 facadas nas costas na madrugada desta segunda-feira, em um bar em Salvador, após dizer que tinha votado no candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA), o autor do crime, que teria começado a discussão, manifestou aos gritos seu apoio a Jair Bolsonaro (PSL). Ao se irritar com o comentário da vítima, de que ali as pessoas preferiam o Partido dos Trabalhadores, ele o matou.

Acompanhe todas as nossas notícias no Instagram, clique aqui e siga-nos. 

O mestre de capoeira conhecido como Moa do Katende estava em um bar no bairro Engenho Velho de Brotas por volta das 2h40 desta segunda-feira. A SPP-BA informou que o suspeito chegou ao local gritando o nome de Bolsoraro. A perícia analisou o corpo da vítima e constatou que foram desferidas 12 facadas na região das costas.

Um amigo do mestre de capoeira tentou defendê-lo do ataque, mas acabou sendo ferido. De acordo com as primeiras informações, o agressor e a vítima não se conheciam antes do fato.

Nas redes sociais, amigos e parentes lamentaram a violenta morte de Moa do Katende. Um dos posts diz que "aguerrido defensor da cultura e do povo negro, sempre a frente pela qualidade de vida da população mais pobre e desfavorecida fará muita falta".

Extra/Globo