Edigar Junio comemora gol marcado no Engenhão (André Fabiano/Estadão Conteúdo)


Uma modificação forçada que acabou sendo determinante para o resultado final da partida entre Bahia e Botafogo, neste sábado (20), no Engenhão, no Rio. Após uma dividida com Igor Rabello no final do primeiro tempo, Gilberto sentiu o joelho e não conseguiu voltar do intervalo. Sem problemas. Edigar Junio, seu substituto, marcou, de cabeça, o gol do segundo triunfo tricolor fora de casa na Série A logo aos dois minutos do segundo tempo: 1x0. Pela primeira vez, o Bahia venceu dois jogos consecutivos na competição, terminando o sábado na 10ª colocação.   

Com a ausência de Élber, que ficou em Salvador por conta de dores na panturrilha, o técnico Enderson Moreira surpreendeu na escalação inicial, colocando Paulinho para atuar na linha de meio-campo, fazendo uma dobra pelo lado esquerdo com Léo. A estratégia já havia sido utilizada na derrota por 2x1 diante do Vasco, em São Januário, pela Série A. 

Com Jackson, Nino e Nilton também entre os titulares, o Bahia criou as melhores oportunidades na primeira etapa, mas sofreu alguns sustos. Gustavo Bochecha, de fora da área, fez Douglas trabalhar logo no início. Em boa jogada pela esquerda, Gilson invadiu a área, mas não caprichou no cruzamento. 

Aos 16 minutos, ao avançar a marcação, o tricolor roubou a bola no campo de defesa do time carioca com Zé Rafael. O camisa 10 serviu Ramires, que hesitou em finalizar e preferiu tocar para Paulinho chegar chutando cruzado, obrigando Saulo a espalmar para escanteio. 

A grande chance aconteceu aos 28 minutos. Gilberto abriu na esquerda, Paulinho fez o corta-luz e Léo cruzou na medida para Ramires se atirar de carrinho, mas errar o alvo, mesmo sem goleiro. 

Antes do intervalo, Gilberto dividiu uma bola com o volante Jean e caiu com dores no joelho, preocupando a comissão técnica. Apesar de ainda ter voltado para o campo, foi reavaliado no vestiário e acabou substituído por Edigar Junio no segundo tempo. 

Iluminado 
E o camisa 11 só precisou de dois minutos em campo para abrir o placar. Em falta cobrada por Ramires, ele apareceu livre para cabecear sem chances para Saulo. Edigar estava com o tronco um pouco a frente da linha defensiva botafoguense no momento do cruzamento, mas o impedimento não foi marcado.  

Em resposta ao gol sofrido, Zé Ricardo imediatamente colocou o atacante Erik no lugar do volante Jean, deixando o time mais ofensivo. Na pressão, o Botafogo assustou com Luiz Fernando em boa jogada individual pela esquerda, mas na hora da finalização só acertou a rede pelo lado de fora. 

Em seguida, Igor Rabello subiu mais que a defesa tricolor e ajeitou para o meio da área. Kieza conseguiu o desvio, mas Douglas salvou e depois Lucas Fonseca afastou o perigo. Apesar da insistência, os donos da casa não conseguiram chegar ao empate. 

Agora o tricolor encara o Atlético Paranaense, quarta-feira (24), às 21h45, na Fonte Nova, pelo jogo de ida das quartas da Copa Sul-Americana. 

Correio 24 Horas