Árbitro marca pênalti inexistente e Vitória perde para o Inter

(Foto: Estadão Conteúdo)


Ainda que a atuação não tenha sido convincente, foi cruel a forma como o Vitória saiu derrotado do Beira Rio na tarde deste domingo (30). Após sair na frente logo no primeiro minuto, o time sofreu o empate no segundo tempo, em gol marcado por Leandro Damião e a virada só aconteceu após um erro da arbitragem. O juíz Sávio Pereira Sampaio marcou pênalti em um toque de mão de Lucas Fernandes - que aconteceu - mas fora da área. Foi a terceira derrota seguida do rubro-negro na Série A.   

Acompanhe todas as nossas notícias no Instagram, clique aqui e siga-nos.

Assim como aconteceu diante do Botafogo, no Barradão, o Vitória conseguiu abrir o placar logo no primeiro minuto de jogo, no Beira Rio. Após lançamento na área, Rodrigo Andrade disputou pelo alto e o zagueiro Emerson Santos, de cabeça, mandou direto para o gol ao tentar recuar para Marcelo Lomba, marcando contra.

Não poderia haver cenário melhor para o Leão, que com a vantagem baixou as linhas e passou a se defender. Os donos da casa mostravam certo nervosismo e ansiedade na busca pelo empate. Aos 14 minutos, D’Alessandro cobrou falta com categoria e acertou a trave. 

O Colorado tinha poucos momentos de inspiração na partida e mostrava dificuldades para furar a forte marcação rubro-negra. Em um dos poucos lances de perigo da primeira etapa, Fabiano fez boa jogada individual, com direito a chapéu em Lucas Ribeiro e cruzou para Leandro Damião. O camisa 9 se esticou e com o pé-esquerdo mandou por cima.

A última boa oportunidade antes do intervalo foi aos 45 minutos, com Nico López. O uruguaio aproveitou o recuo errado de Léo Gomes e tentou colocar no ângulo de Ronaldo, mas chutou para fora.  



Não resistiu 

Apesar do Inter continuar demonstrando dificuldades na construção das jogadas na volta para o segundo tempo, o Vitória também não conseguia contra-atacar com eficiência. Aos 11 minutos, o técnico colorado colocou Camilo no lugar de Willian Pottker com o intuito de melhorar a produtividade ofensiva da  sua equipe. 

A mudança surtiu efeito e o time da casa passou a levar mais perigo ao gol de Ronaldo. Em bom passe de Leandro Damião, Nico López saiu de cara com o goleiro rubro-negro e só não empatou porque Ramon salvou em cima da linha. No lance seguinte, não teve jeito. 

O Vitória tinha a bola sob posse de Yago, que demorou muito de ligar o contra-ataque ou tomar qualquer outra decisão e foi desarmado por Victor Cuesta. Edenilson aproveitou a sobra e cruzou para Leandro Damião subir mais que Ramon e cabecear para o fundo da rede: 1x1.

Curiosamente, logo após o gol marcado, Damião foi substituído por Rossi. A pressão ficou grande no Beira Rio, mas a virada só veio com ajuda da arbitragem. Aos 35 minutos, Camilo cobrou falta, a bola bateu no braço de Lucas Fernandes, que estava na barreira, e o juiz assinalou a penalidade. O detalhe é que o toque foi fora da área.

Mesmo diante dos protestos dos jogadores rubro-negros, a marcação foi confirmada. Na cobrança, D’Alessandro deslocou Ronaldo para fazer 2x1 e sacramentar o placar. Em uma pequena confusão no fim do jogo, Neilton ainda foi expulso. O Vitória volta a campo agora na próxima sexta-feira (5), no Barradão, quando enfrenta o Santos, às 21h30. 

Correio 24h