Finalistas da Copa do Brasil serão decididos nesta quarta



A noite desta quarta (26), às 21h45, será de decisão na Copa do Brasil. Corinthians e Flamengo jogam em São Paulo a volta de uma das semifinais, após um 0x0 na ida, no Rio. Na outra, o Cruzeiro recebe o Palmeiras no Mineirão depois de ter vencido o primeiro jogo por 1x0.

No último treino antes da decisão, na terça (25), o Corinthians teve a presença de cerca de 40 mil torcedores no Itaquerão, local do jogo. Um triunfo simples dá a vaga ao alvinegro. Novo empate, por qualquer números de gols, e a decisão vai para os pênaltis. 

Mas não vai ser fácil. “Não tem favorito em clássico, a história mostra isso. A gente pode substituir esse investimento com muita entrega, organização tática e competitividade”, analisou o técnico alvinegro Jair Ventura.

No Flamengo, o clima é de mistério. Após a vitória por 2x1 contra o Atlético-MG, pela Série A, o técnico Maurício Barbieri escondeu se promove a volta dos titulares Diego e Renê.

“É o jogo mais importante do ano, em se tratando de Copa do Brasil. Vamos fazer de tudo para passar. Temos escolhas importantes a fazer. Farei de acordo com as características do adversário. Não posso adiantar as escolhas”, disse Barbieri, se esquivando.

O Corinthians deve ter Cássio, Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf (Gabriel) e Douglas; Romero, Jadson, Mateus Vital e Clayson. Já o Flamengo deve começar com Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Paquetá, Everton Ribeiro e Henrique Dourado.

Outra semi
Em Belo Horizonte, o Palmeiras e o técnico Luiz Felipe Scolari querem espantar as lembranças ruins de jogos eliminatórios no Mineirão. O encontro deles com o Cruzeiro, às 21h45, pela semifinal da Copa do Brasil, vale tanto para colocar a equipe paulista na decisão como para apagar traumas recentes.

A missão do Palmeiras é reverter a desvantagem de 1x0 da ida. Em caso de vitória alviverde por vantagem mínima, a decisão irá para os pênaltis. A classificação à final virá no tempo normal caso o placar seja positivo por dois ou mais gols de diferença.

No ano passado, o Palmeiras esteve no Mineirão sob circunstâncias parecidas e se deu mal. Após empatar com o Cruzeiro por 3x3 no Allianz Parque, a eliminação nas quartas de final foi selada com o empate por 1x1. Já Felipão sofreu no estádio o 7x1 para a Alemanha na Copa de 2014, quando treinava a Seleção Brasileira.

A postura do Palmeiras para buscar a classificação será pautada justamente em experiências ruins. “Não é porque estamos atrás que vamos sair como loucos e oferecer o que o Cruzeiro gosta, que é o contra-ataque, e deixar espaços. Em um contra-ataque logo no começo eles conseguiram ser eficazes”, afirmou o meia Moisés.

O Palmeiras encerrou a preparação na terça (25) com um treino secreto no CT do América. O Cruzeiro também escolheu o mistério e trabalhou com os portões fechados. O técnico Mano Menezes mantém a dúvida as presenças dos meias Thiago Neves e Arrascaeta, por problemas físicos. O único desfalque confirmado é do lateral-direito Edilson, expulso no jogo de ida.

Os mineiros não escondem que contam com o apoio da torcida para tentar eliminar novamente o Palmeiras na competição nacional. “O torcedor fica empolgado com jogos decisivos, de mata-mata, e isso nos motiva também”, disse o volante Lucas Silva. “Sem dúvida é o jogo mais importante do ano até agora, porque pode nos colocar na final novamente, e estamos defendendo o título”, completou o atleta, lembrando que o time é o atual campeão.

A Raposa deve iniciar a partida com Fábio, Lucas Romero, Dedé, Léo e Egídio; Lucas Silva, Henrique, Robinho e Arrascaeta; Thiago Neves e Barcos. Já o alviverde deve contar com Weverton, Mayke, Antonio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés; Willian, Dudu e Borja.