Bahia lutou muito, mas não conseguiu evitar a derrota para o Vasco (Foto: Jorge Rodrigues / Estadão Conteúdo)


Erros individuais que definiram a partida. Esse foi o resumo da derrota do Bahia para o Vasco por 2x1, em São Januário, na noite desta segunda (24), que fez o tricolor ficar a um ponto da zona de rebaixamento. Uma furada de Douglas Grolli e uma saída de bola errada de Nilton foram determinantes nos gols marcados pelos donos da casa. Douglas ainda foi expulso, aos 28 minutos do primeiro tempo, após carrinho grosseiro no pênalti cometido pelo próprio, em Andrés Rios. 

Com uma escalação surpreendente, principalmente pela opção do lateral-esquerdo Paulinho como meia pelo lado do campo, o tricolor se mostrou disposto a definir a partida logo nos primeiros minutos e teve chances pra isso. A primeira tentativa foi de Gilberto, que completou de letra o bom cruzamento de Nilton, mas a bola chegou tranquila para Martín Silva. 

O goleiro vascaíno, inclusive, operaria dois milagres em seguida. O primeiro foi com a ponta do pé, quando Ramires aproveitou o vacilo da zaga e bateu cruzado. O segundo foi ainda mais impressionante. Élber fez ótima jogada e cruzou para Gilberto se atirar de carrinho e Martín, em puro reflexo, defendeu em cima da linha. 

O castigo pelas chances desperdiçadas veio aos 28 minutos, com juros. Grolli furou feio ao tentar antecipar, a bola sobrou para Andrés Ríos, que foi driblar Douglas e sofreu pênalti. O goleiro tricolor foi expulso no lance por ter atingido a perna do atacante carioca com a sola da chuteira. Na cobrança, Yago Pikachu deslocou Fernando, que havia entrado no lugar de Paulinho, para colocar o time da casa na frente. 

Mesmo com um a menos, o Bahia se manteve melhor na partida e finalmente conseguiu passar pela muralha chamada Martín Silva. Em bom contra-ataque iniciado por Gregore, Élber lançou Gilberto, que puxou para o pé direito e bateu firme, contando com o desvio na defesa para empatar aos 48.  

Assim como no primeiro tempo, a intensidade da partida se manteve alta na segunda etapa. O Vasco assustou com Maxi López logo aos dois minutos, de letra, mas a bola saiu pela linha de fundo. No lance seguinte, Fabrício recebeu de Giovanni Augusto e chutou rasteiro, cruzado, para Fernando espalmar. 

A pressão do cruzmaltino aumentou aos 18 minutos, quando a bola bateu na mão de Nino dentro da área, após o lateral tricolor dominar. Depois de conversar com o auxiliar, o árbitro Leandro Vuaden não marcou nada. 

A insistência rival deu resultado aos 32 minutos. Nilton errou passe fácil no meio-campo, dando contra-ataque ao Vasco. Até que Kelvin tocou para Yago Pikachu cruzar e Marrony subir tranquilo nas costas de Nino Paraíba e cabecear para o gol, fechando o placar. 

Sem tempo para lamentar, o Bahia volta a campo sábado (29), às 21h, contra o Flamengo, na Fonte Nova. 

Correio 24 Horas