Veja a nota do Sispec:

Em nota, a Administração de Camaçari tenta descaracterizar a luta dos trabalhadores e trabalhadoras em educação por melhores condições de trabalho, valorização profissional e educação de qualidade.

Desde que assumiu o município em 2017, a atual gestão desrespeita o Plano de Carreira, não oferece mínimas condições de trabalho e impõe aos trabalhadores e trabalhadoras a estagnação social e econômica com REAJUSTE DE ZERO POR CENTO EM 2017 E 2018. Entretanto, aumentou a folha de pagamento dos comissionados de R$ 1.118.915,73 para 3.739.302,60. Um crescimento de 234%, enquanto a folha dos efetivos caiu quase 1%. 


Além de não priorizar a educação como marco de desenvolvimento do município, divulga inverdades ao afirmar que “nenhuma prefeitura da região metropolitana de Salvador, concedeu aumento nos vencimentos dos servidores em função da crise e das incertezas da economia”. Vários municípios baianos, a exemplo de Lauro de Freitas, Simões Filho e Feira de Santana, dentre outros tantos, concederam reajustes salariais.

Os trabalhadores e trabalhadoras são os mais atingidos pela crise financeira do país, com aumento dos combustíveis, das tarifas de água e energia e dos itens da cesta básica. Sem conceder reajuste salarial há dois anos, os gestores de Camaçari impõem uma política de arrocho e sofrimento aos seus profissionais de educação.

Como não realizar mobilizações contra uma gestão municipal que impõe perdas de 15% ao magistério e 21% aos demais servidores?

Como não realizar mobilizações contra uma gestão municipal que rasga o plano de carreira dos servidores?

Como não realizar mobilizações contra uma gestão municipal que arrecada mais de um bilhão de reais, aumenta a folha de pagamento dos comissionados em 234% e não reajusta os salários dos efetivos?

Como não realizar mobilizações contra uma gestão municipal que caminha na contramão da educação de qualidade?

A Administração deveria observar e cumprir o Art. 197 da Lei Orgânica Municipal: “O Município manterá o professorado, conjuntamente com os demais servidores municipais, em nível econômico, social e moral à altura de suas funções, propiciando a valorização profissional, garantindo, na forma da lei, plano de carreira para todos”, além de cumprir também as promessas de campanha eleitoral: ”O SERVIDOR PÚBLICO É O MAIOR PATRIMÔNIO DE UMA GESTÃO. SERVIDOR, A PARTIR DE JANEIRO DE 2017 VOCÊ TERÁ TODOS OS SEUS DIREITOS GARANTIDOS".