A onda de calor que se instalou no Japão, com temperaturas que beiram os 40 graus, causou a morte de dez pessoas nesta quinta-feira (19/7), subindo para 30 o número de falecidos nos últimos dias.

Na última quarta-feira, em algumas áreas do centro do país, a temperatura recorde de 40 graus foi atingida, enquanto hoje o termômetro estava acima dos 35 graus e o calor deve continuar nos próximos dias, segundo informações da Agência Meteorológica do Japão (AMJ).

Até hoje, cerca de 10 mil pessoas tiveram que ser hospitalizadas em todo o país devido a choques térmicos ou outras condições relacionadas com as altas temperaturas, segundo dados das autoridades locais divulgados pela agência japonesa “Kyodo”.

Apenas ontem, equipes de resgate chegaram a responder mais de 3 mil chamadas de emergência, segundo dados do Corpo de Bombeiros da capital japonesa, onde o dia chegou a 40 graus e 317 pessoas foram levadas para hospitais.

Os estudantes que atualmente realizam atividades ao ar livre por diferentes regiões do país também sofrem com as altas temperaturas, e alguns deles tiveram que ser hospitalizados com sintomas de insolação e exaustão.

Na última terça-feira, uma criança de 6 anos faleceu após participar de uma aula ao ar livre em sua escola, obrigando ao Ministério da Educação japonês a pedir para às instituições educacionais que tomem medias para evitar casos semelhantes.

O oeste do Japão, ainda se recuperando das fortes chuvas do início do mês, agora lida com o intenso calor que dificulta os trabalhos de resgate e reconstrução.