Soe-Zeia /Tun-Reuters

As equipes de resgate conseguiram salvar nesta terça-feira (10) os últimos quatro
meninos e o treinador presos em uma caverna do norte da Tailândia há mais de
duas semanas, informou a Marinha tailandesa.

Os 12 meninos e o treinador de futebol dos mesmos estão salvos, apontou a
Marinha em mensagem publicada no Facebook.

Os 13 resgatados permanecerão, pelo menos, uma semana internados no hospital provincial de Chiang Rai para passarem por uma completa revisão médica. Da mesma forma que em operações prévias, os garotos saíram hoje de maneira escalonada, informou o canal Springs News.
O nono resgatado deixou a caverna às 16h12 local (6h12, em Brasília), o décimo às 16h33 (6h33, em Brasília), o 11° às 17h13 (7h13), o 12° às 18h18 (8h18) e o último, o treinador Ekapol Chantawong, às 18h46 (8h46).

O contingente internacional de mergulhadores resgatistas voltou a entrar nesta
manhã na cavidade às 10h09 local (0h09, em Brasília) com o objetivo de retornar com as cinco pessoas que então seguiam presas, explicou Narongsak
Ossottanakorn, porta-voz da operação.

O oÚcial indicou que outras 4 pessoas - um médico e 3 membros da Marinha -
também deixaram a caversa após permanecer dias em tarefas de assistência
médica e psicológica para o grupo de meninos.

Esta terceira operação foi mais lenta do que as realizadas na véspera e no domingo devido ao maior número de pessoas evacuadas e as chuvas que tinham castigado a região nas últimas horas.

Os membros de salvamento, junto aos meninos, superaram um complexo de
labirínticas galerias parcialmente inundadas e com desníveis e visibilidade nula para alcançar a saída da caverna.

O grupo Úcou preso na caverna em 23 de junho e foi achado em 2 de julho após
nove dias de intensa busca. Desde sua localização, os membros da equipe de salvamento ajudaram os garotos a recuperar as forças e ministraram um curso acelerado sobre como usar os
equipamentos de mergulho.