Acusado de pelos menos 30 mortes, 'Mágico' morre em ação policial em Camaçari



Um homem conhecido como “Mágico”, que figurava como “Rei de Paus do Baralho do Crime” da Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), foi morto em uma ação policial em Camaçari, na madrugada desta sexta-feira (27). “Mágico”, ou Ednelson Nascimento da Conceição, estava escondido em Jauá, no Litoral Norte. Segundo a SSP-BA, ele liderava uma quadrilha de tráfico de drogas, homicídios e assaltos no Subúrbio Ferroviário, em Salvador. Uma megaoperação, intitulada “Abracadabra”, foi desencadeada só para prender o acusado.


Segundo a SSP-BA, “Mágico” teria resistido à prisão, o que motivou uma troca de tiros. Após ser baleado, ele foi levado para o Hospital Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, também na RMS, mas não resistiu. Com ele, a Polícia apreendeu uma pistola calibre 380, carregador, munições e “uma certa quantidade de maconha”. Ainda segundo a SSP-BA, Mágico, apelido que surgiu diante da facilidade de sumir dentro do Parque São Bartolomeu, tem envolvimento direto em pelo penos 30 assassinatos, entre eles o do soldado PM Leonildo Santana dos Santos, no ano de 2012.

Participaram da megaoperação Abracadabra equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Coordenação de Operações Especiais (COE), do Batalhão de Choque, da Superintendência de Inteligência da SSP, do Grupamento Aéreo (Graer), do Comando de Policiamento Regional BTS, da Rondesp BTS e da Polícia Federal. A SSP informou que o policiamento na região do Parque São Bartolomeu, Boiadeiro e adjacências foi reforçado por tempo indeterminado.