O Ministério Público da Bahia (MP-BA) instaurou um inquérito, nesta quinta-feira (10), para apurar se há manipulação no preço da gasolina vendida.

De acordo com o órgão, a suspeita é de que os postos e as distribuidoras do combustível tenham se unido para combinar os valores, o que configura infração contra a ordem econômica.

A suspeita surgiu, segundo o MP, após o aumento repentino no valor da gasolina. Na última semana, o litro do combustível comum chegou a R$ 4,57 na maioria dos postos, o que representa um reajuste de cerca de 18%.

O aumento no preço chamou a atenção também do Procon. O órgão informou que vai investigar se houve reajuste abusivo. Segundo o Procon, as multas em caso de irregularidades podem variar de R$ 600 a R$ 6 milhões.