Sobram vacinas contra febre amarela em Salvador e RMS

fevereiro 26, 2018



Apesar da preocupação com os casos de febre amarela, as vacinas ainda estão sobrando nos postos de vacinação de Salvador, Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, São Francisco do Conde e Vera Cruz. O objetivo é imunizar 95% da população nos municípios até o dia 9 de março, quando se encerra a mobilização com a dose fracionada. 

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde da Bahia (Sesab), ainda são esperadas cerca  de 1,5 milhão de pessoas para a vacinação.

Pouca procura
Apesar da campanha do Dia D, realizada no último sábado, apenas 14.950 pessoas buscaram os postos de vacinação na primeira semana da campanha. O coordenador estadual de imunização e vigilância das doenças imunopreviníveis da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), Ramon Saavedra, explica que a Bahia está tendo a oportunidade de trabalhar a campanha de vacinação antes de os casos aparecerem. Ele convoca a população a se vacinar.

"Enquanto outros estados estão correndo para impedir o avanço da doença, a Bahia está na fase de prevenção. Então, é de fundamental importância que a população se dirija aos postos de saúde para se imunizar", destaca Ramon. "A vacina é a forma mais eficaz de se proteger contra a febre a amarela", completa.  

Público-alvo 
 A vacinação com a dose fracionada é destinada a pessoas a partir do dois anos de idade, desde que não apresentem condições clínicas especiais. Todos que já tomaram a vacina em dose completa, ao longo da vida, não terão a necessidade de receber nova dose. A intenção é proteger o maior número de pessoas contra a febre amarela, em localidades com grande contingente populacional e que tem evidência de circulação do vírus e risco elevado de transmissão da doença.

A doença 
No mundo, a febre amarela mata uma em cada duas pessoas contaminadas. No Brasil, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde no dia 21 de fevereiro de 2018, foram confirmados 545 casos e 164 óbitos no período de 1º julho de 2017 a 20 de fevereiro deste ano, ou seja, 30% das  pessoas que contraíram a doença vieram a óbito. A Bahia não teve casos nativos de febre amarela em humanos. O último caso registrado foi em 2000.

Com informações do Correio

Outras Notícias
© Improta e Andrade Comunicação LTDA
Camaçari em Foco Notícias